17 julho 2007

Excursões e eleições

135

FACTO:


Um meio atarantado José Manuel Mestre, repórter da SIC, fica estupefacto com as declarações dos populares que encontra a festejar a vitória de António Costa, nas eleições para a Câmara Municipal de Lisboa.
Basicamente, ninguém era de Lisboa, e sim pertencentes "ao resto da paisagem". Gente que regressava de excursões e que tinham sido "convidados" pelo PS, para aparecer por ali, a fazer número de circo. Muitos deles não conhecia Costa de parte alguma, mas já que a excursãozinha terminava com festa e petiscos... porque não?


FICÇÃO:


Agosto de 2031, Anno Domini

Cansado de uma viagem às ruínas de Conimbriga, olhos meio adormecidos atrás de uns óculos de fundo garrafal, vejo a paisagem desfilar em fotogramas desconexos, enquanto clamo pela hora de chegar a casa.

Tenho 60 anos, uma vida inteira a encurvar-me o corpo e a secar-me a alma.
O passeiozinho com os amigos do lar foi jeitoso, mas só isso.

O senhor do Centro Social, que começa sempre as frases com "de modos que", aparece no monitor de LCD, apenso nas costas do banco à minha frente.
Pergunta, numa voz distorcida pela má ligação, se gostámos da viagem e etc. e tal.
Fala muito e esbraceja muito mais. Se isto fosse o Pictionary apostava que estava a imitar uma mosca...

Uma lágrima escorre-me pelo rosto cultivado de rugas, terra estéril carente de afectos.
"Já tive aquela idade", balbucio sem emitir um som.

Procuro concentrar-me, no que o sarapitola está a dizer.

- De modos que, na volta, vamos ainda passar por Lisboa. Eu sei que não estava no programa, mas houve uma importante votação na Feira do Erotismo, de modos que vamos passar por lá, para fazer número, digo, para festejar a vitória da Cindy Mamalhuda, 'tá bem?

E de repente, cansaço, lágrimas e tristezas se desvanecem!
Nada como uma festarola com direito a mamas, croquetes e vinho tinto!

- A modos que vamos lá então, cambada! - grito com o que me resta dos pulmões, até saltar a placa.

7 comentários:

av disse...

Nada como uma festarola com direito a mamas, croquete e vinho tinto, para animar a malta. Se o PS se tivesse lembrado dessa combinação explosiva nestas eleições, não teria havido camionetes suficientes para tantos apoiantes do partido! Não sabem fazer as coisas, só os levam a Mafra...

bjs
ana

João Paulo Cardoso disse...

Ana:
E mamas, croquetes e vinho tinto é só mesmo para alegrar uma excursão de velhotes a despedirem-se dos prazeres da vida.

Fosse uma excursão de jogadores de futebol e as exigências seriam outras...

Beijos.

FL disse...

JP,

E no meio de tanto disparate (bem escrito, há que dizê-lo!) lá estou outra vez a rir que nem uma perdida!

Bem hajas pela boa disposição.

Beijos

João Paulo Cardoso disse...

Flora:

Na verdade até estou a atravessar uma fase complicada, mas não consigo explicar de onde saiem estas histórias...
... acho que tenho alguns parafusos à solta na cachimónia...

Obrigado pela preferência.

Beijos.

Mad disse...

Flora, com o Costinha no "trono", pode ser que te façam menos "canalhices", hein? Ou já foi chão que deu uvas?

JP, lindo. Mas cuidado com as palavras. Sarapitola, no Ribatejo, é outra coisa.

Mad disse...

Se bem que tem a ver com mamas.

FL disse...

JP,

Tu põe-te fino, rapaz! :)
Beijos

Mad,

Não sei, não quero saber e tenho raiva a quem saiba. Mas o desespero pelo tacho é tanto, que não duvido que saia dali alguma coisa.

Beijos no sítio do costume:)