24 julho 2007

Regresso ao Passado - Alegadamente Afogado

138

Não sou, de todo, a pessoa mais convencional deste planeta.
Basta ler algumas das coisas que tenho escrito neste blog.
Mas a confissão, quase acto de contrição, não explica aquela tarde em que decidi enfrentar a corrente do Sado, ao largo de Tróia, "sendo salvo" por um batalhão de nadadores-salvadores.
Tudo sob o olhar de dezenas de mirones que, na praia, esperavam ansiosamente para ver chegar "o coitadinho" que quase se tinha afogado.
Foi das tardes mais humilhantes da minha vida...

Penso que esta história ocorreu no princípio dos anos 90.
Apesar de nunca ter gostado muito de praia, por levar a peito a Teoria dos Excessos (na praia há sol a mais, gente a mais, água a mais, areia a mais...), às vezes um grupo de amigos mais persuasor lá me arrastava para Tróia.
Talvez porque faltasse um para a futebolada.
Ou porque era giro ver um gajo passar de branco-lixívia a vermelho-tomate em menos de 15 minutos.
Ou talvez porque fosse divertido levar um "Woody Allen" na bagagem, capaz de divertir a maralha com a sua histriónica colecção de crises existenciais.
E então eu fui.

Estava calor a implorar por mergulhos entre as algas e alforrecas, uma das troianas imagens de marca naqueles tempos. E não demorou muito para que andasse tudo ao banho, ignorando a bandeira amarela hasteada ao pé da gigantesca bola azul que publicitava a Nívea.

Quem conhece aquelas águas, entre a Península deTróia e as praias da Arrábida, sabe que, por ali, as correntes às vezes são um caso sério.
Já ali perdi um familiar em circunstâncias macabras que não são para aqui chamadas.

Mas a malta é jovem, não mede a inusitada rebeldia dos actos que lhes alimenta o ego.
Em pouco tempo percebemos que, por mais que esbracejássemos, éramos arrastados dezenas de metros para norte. Nada que pusesse em risco a nossa integridade física.
O que acontecia era que, nadando para a praia, tínhamos que percorrer a pé, até ao local onde estavam toalhas, guardas-sóis e também aqueles que eram então já mais sensatos, ou menos corajosos, a mesma distância percorrida a cavalo nas suaves ondas da correnteza.

Ora, como o mais louco daquele grupo esgazeado, fui o último a abandonar as águas tão revoltas como o mais mortífero dos rápidos. Pronto, estou a exagerar.
Mas era uma correnteza tão veloz como os dirigentes desportivos a fugir da justiça. Era uma corrente moderada, vá lá.
Era uma correntezinha.

Às tantas, estava tão cansado de nadar contra a corrente, a 100 metros do ponto de partida, mas sempre a poucos da orla da praia, esbracejando inutilmente, que tive vontade de deixar-me ir na corrente.
Podia ser que fosse levado até Setúbal, onde retemperaria as forças com uma petiscada de choco frito.

E quando já estava farto da brincadeira parva e predispunha-me a nadar para a praia, aconteceu.

Três nadadores-salvadores, dois gajos e uma tipa, tinham-se lançado à água e nadavam vigorosamente na minha direcção. Continuei a nadar contra a corrente, ao mesmo tempo que pensava: "Como é que vou explicar que não me estou a afogar e que sou só um parvo a nadar contra a corrente?"

Já bem perto, o nadador-salvador mais lesto a chegar perto de mim, que nunca cheguei a concluir se era um excelente profissional ou um entusiasta da série "Marés Vivas" que fazia sucesso por aqueles dias, levantou a voz para ter a certeza de que toda a praia o ouvia e disse-me:

- Já chegámos! Tenha calma, não entre em pânico! Não se canse a esbracejar! Vamos já salvá-lo!

"Salvar-me?! Do quê?! Queres ver que há por aqui tubarões?"

- Annn... eu... eu... eu estou bem. Estava só a... a... a fazer exercício...

"A fazer exercício?! Não podia ter pensado em nada melhor?!"

- Não se canse a falar! Tenha calma!! Estou a chegar até si!

- Mas eu não estou a afogar-me! Posso nadar para a praia quando quiser! Veja!

E lá saí da corrente, passando pelo nadador estupefacto que, durante aquele humilhante regresso às areias douradas daquela praia apinhada de mirones, afogou-se num redemoinho de repreensões e descomposturas que me fizeram desejar ser um tubarão para lhe arrancar uma perna.

Escoltado pelos nadadores-salvadores, avermelhado dos pés à cabeça por culpa do sol e da humilhação cheguei à praia onde os mirones cogitavam, teciam teorias, como empenhadas tarântulas costuram as suas teias. Esperavam um náufrago a espumar-se da boca, com direito a reanimações boca-a-boca, quiçá a sempre espectacular aparição de uma ambulância.

Saíu-lhes uma envergonhada fraca figura, ainda assim capaz de se afastar pelos seus próprios pés, cabeça baixa na desesperada demanda por um buraco na areia onde se pudesse enfiar.

De regresso ao seio do grupo, as palmadinhas nas costas queimavam mais por culpa do escárnio incandescente dos meus "amigos" do que por culpa do escaldão.
Ninguém acreditava que eu não tivesse, efectivamente, passado por dificuldades.
Resta-me encontrar "um certo e determinado" golfinho, com quem brinquei durante aqueles patéticos minutos, na correnteza.
Ele pode corroborar que eu só estava a divertir-me.

28 comentários:

FL disse...

Grande JP,

Bom texto, hist�ria hilariante.

Quanto ao resto, podes sempre passar c� por casa, onde a net est� ligada 24h por dia (ai que exagero... 20h v�!).

Sempre ajudavas a minha m�e no blog dela, aposto que ela te servia um ch�zinho com bolachas e fazias ali uma amiga para a vida!

Beijos

João Paulo Cardoso disse...

Tentador...

Glaucia disse...

OI, sou brasileira e gostei muito do seu blog. Estou o adicionando nos meus links favoritos, ok.
Se tiver alguma restrição, me avise.

Bjuxxx.

Susana disse...

Pois, fazer exercício... Faço a mesma pergunta, não arranjou nada melhor para dizer?

Vou ficar-me por aqui e deixar-lhe, pela primeira vez, um comentário decente.
Até breve João, com os melhores cumprimentos:

Susana

N.M disse...

Cena que faz lembrar os piores episódios da serie Baywatch!!!
Acredito que naquela altura não tenhas achado muita piada mas...agora ate dá para rir um pouco!!
Abraço

av disse...

bjuxxx? esta não conhecia!

Anónimo disse...

Parvo! E se te acontecesse alguma coisa, tipo caibra?

E a porra da bandeira amarela nao eh pra respeitar? Bem merecida descompustura!

Estas melhor? Aparece pelo Gmail/Gtalk. Sem bjuxx como dizem a glaucia e a antivirus.

João Paulo Cardoso disse...

Gláucia:

Aqui fica a saudação habitual do "Eldorado":
"Bem-vinda seja a esta casa de petiscos. Volte sempre."

Fico honrado pelo facto deste blog merecer ser adicionado aos favoritos de mais uma internauta. E ainda por cima do lado de lá do Atlântico.
Vou fazer por merecer isso mesmo: Ser um dos seus blogs favoritos.

Restrições?
Aqui não há disso.

Grato pela sua preferência e, uma vez mais, volte sempre.

João Paulo Cardoso disse...

Susana:

Coisas que podia ter dito quando estava pretensiosamente a afogar-me:

- Afogar-me? Não!! Estou só a ver quanto tempo consigo estar aqui a esbracejar à parva sem sair do mesmo sítio...

- Afogar-me? Não!! Eu sou sonâmbulo e acordei aqui no meio desta corrente fresquinha...

- Afogar-me? Não!! É que eu sou viciado em correntes! Correntes de ar, eléctricas, de solidariedade, de água, de ferro...

- Afogar-me? Não!! Estava a ver se chamava a atenção da nadadora-salvadora, mas tu chegaste primeiro, ó tanso!

- Afogar-me? Não!! Queria fazer xixi na água e aqui na corrente o xixi desaparece num instante...

- Afogar-me? Não!! Estou só atrás da minha alforreca de estimação que veio para estes lados...

Beijos!

João Paulo Cardoso disse...

N.M:

Sim, é bom rir de desgraças passadas e de coisas que se faziam na juventude.
Hoje sou um homem maduro... afinal de contas tenho 36 anos e...
Desculpa, vou ter que parar de escrever, porque o sinal abriu.

Um abraço

João Paulo Cardoso disse...

A.V:

Sim, "bjuxxx"!
Porque não?

Bjuxxx para ti também!

João Paulo Cardoso disse...

Anónimo:

Passado: Naquele tempo tinha os músculos mais rijos que o leão da estátua do Marquês de Pombal.

Presente: Como é que falo consigo no GTalk se não assinou?

Futuro: De qualquer forma, a partir de hoje, para quem quiser, só mesmo troca de e-mails...

Um abraço?
Um beijo?

Glaucia disse...

Explique para a av o porque do bjuxx... rsrsr
Bom, muito obrigada por ter me visitado. Fique a vontade para voltar qdo quiser, será muito bemvindo.

bjuxxx, muitos bjuxxx, infinitos bjuxxx!!!

FL disse...

JP,

Sabes que eu gosto de ajudar, e pela falta de acentos... pareceu-me o teu primo. Aquele que é meu tio...

JP, nós qualquer dia ainda descobrimos que somos irmãos!!!;-)

Beijo

Anónimo disse...

O que vale eh que ainda ha malta sharp por aqui para compensar os que se esquecem de assinar :)

nf

av disse...

Amigo anónimo, antivirus era a senhora sua tia, pelos vistos também tia-avó da Flora e do JP...

Bjuxx para toda a família

Grettir Ragnarson disse...

Belos Verões passados na Bola de Nívea ...

Em que a malta ia toda de comboio até ao Quebedo e depois era o maranhal todo a passear até aos FerryBoats ... velhos tempos ... velhos tempos ...

Grandes escaldões que apanhei por essas bandas ... talvez por isso agora seja tão avesso a praia e Sol ?

Namoricos de Verão, futeboladas até se partir canelas e dedões ... Ahhh, que saudades !

Abraço

Anónimo disse...

Sera que ainda existe o Quebedo?

nf

FL disse...

Migo,

Mudei o link do blog. Acho que chegas lá sozinho, mas se precisares de ajuda avisa.

Beijos

Grettir Ragnarson disse...

NF,

O Quebedo ainda existe ... e alguns comboios ainda la param ;)

Fl, o que aconteceu ao teu blog?

JPC, desculpa estar a utilizar os teus comments para trocar estas mensagens.

[[ ]]

FL disse...

Grettir,

Já fui ao teu espaço altamente técnico e especializado dar-te uma explicação;-)

Sorry, JP:)

Beijos

João Paulo Cardoso disse...

Gláucia:

Segue daqui muitos bjuxxx para ti também.

As portas estão abertas, cada vez entra mais pessoal e o "Eldorado" é uma festa!

João Paulo Cardoso disse...

Flora:

Se a Gláucia é uma das mais recentes visitas a esta casa, tu foste das primeiras!!

Isso dá-te um estatuto pessoal, mas acho que ainda não chega para seres minha irmã :)

Quanto aos novos links...
Já lá cheguei e já actualizei na minha Blogoteca Premium o novo acesso.
Não percebo nada de informática mas lá me vou safando cada vez melhor.

Em relação ao novo design, vou ser sincero:
Não aprecio particularmente blogs com fundo escuro.
Modéstia à parte, acho que uma das mais-valias do "Eldorado" é a sua legibilidade, apesar de ser ainda uma versão antiga do Blogger.

Mas pronto, não vou deixar de lá ir.

Fizeste bem em manter os tons laranja.
São a cor do "Devagar" e ponto final.

Beijos ou bjuxxx.

João Paulo Cardoso disse...

Null Fame:

Pois ainda existe Quebedo e outros sítios para recordares o atraso civilizacional da "terrinha".

Depois passearemos os dois por alguns sítios mais míticos.

NÃO!!! De mão dada, não!!

Está sempre a brincar, este gajo... :)

Um abraço.

João Paulo Cardoso disse...

Grettir Ra... Ragnu... coiso:

Bem-vindo sejas de volta a esta tasca.

Fico contente por saber que és mais um do clube PraNaGosQueCa.

Soa a ucraniano, mas significa "Praia Não mas Gosto de Quecas no Campo".

Um abraço.

João Paulo Cardoso disse...

Ana Vidal:

Sempre um comentário bem humorado!!

Sr. Doutor, eu quero o que a Ana está a tomar, ó fáxavor!!

Beijos!

FL disse...

JP,

"PraNaGosQueCa"??? Tu não existes!!!
Bom, eu gosto de praia... quanto ao resto, ninguém tem nada a ver com isso, né?

E escrever que é bom, nicles? Neribi??

Agora só respondes, não postas?

Não me digas que te cancelaram o cartão da biblioteca!!!!

Beijos ou lá essa cena do bjuxxx....

João Paulo Cardoso disse...

Flora:

Tens que ter paciência, porque agora é muito mais complicado escrever. Resta-me a biblioteca e sim, tenho cartão.

Mas estou deliciado com o facto de "O Eldorado" estar cada vez com mais leitores ou, pelo menos, comentadores, eh, eh!

Novos posts?
É que é já a seguir!!!

Beijos!