15 outubro 2007

Pedro e o Lobo

O Eldorado - Edição nº 170

Pedro Santana Lopes andou caladinho durante algum tempo, mas está de volta, disponível para ser o líder da bancada parlamentar social-democrata.
Para ele, tinha passado demasiado tempo sem que os holofotes dos media brilhassem na sua careca e havia que fazer qualquer coisa, porque já se lhe adivinhava um beicinho gigante capaz de engarrafar o trânsito no Túnel do Marquês.

Quando está carente, Pedro Santana Lopes - que já tive o prazer de entrevistar - não consegue estar quieto. É como aqueles cães que rodopiam para morder a própria cauda se não houver mais nada para abocanhar.

Agora, aquele que terá sempre o eterno epíteto de "enfant terrible" do PSD, pisca o olho à bancada laranja. Como quem pensa "primeiro conquisto o hemiciclo, depois todo o ciclo português".
Ou voltando à metáfora canina "primeiro ladro aos deputados, depois rosno para o país".

O maior medo do cachorro, perdão, do antigo primeiro-ministro é que um dia em pleno horário nobre das televisões, uma sua importante interpelação a Sócrates seja interrompida por uma ligação em directo a casa do José Mourinho quando este está no duche, ou mais importante, no preciso momento em que o eminente ex-treinador solta um "pum" bem treinado.

É que Pedro tem, reconhecidamente, traumas que um divã de psiquiatra não retiraria em meia dúzia de sessões. Não são raras as vezes em que o deputado do PPD-PSD se sente acossado, injuriado e injustiçado pelo fantasma do Lobo Mau, chame-se ele Mourinho, Sampaio ou Cavaco.

Entenda o Dr. Pedro Santana Lopes que há armadilhas no parlamento, num ápice baterá com a porta, deixando a laranjada sem espremedor.

Por essas e por outras, será melhor recorrer a uma trela, levá-lo à rua três vezes por dia e afagar-lhe as orelhinhas e a barriguinha, dizendo que é muito bonito e fofinho.
Se assim for só restará mesmo o risco de que ele rodopie e morda a própria cauda.
Mas a isso já estamos todos habituados.

2 comentários:

Anónimo disse...

Coitadito do Pedrito, continuamos a bater no ceguinho (que de cego não tem nada)...
Tudo culpa do Sócrates, agora não nos podemos pronunciar muito alto acerca do nosso primeiro senão estamos tramados. Então com quem nos vamos meter, gozar e ridicularizar? Lá está, o povo precisa de um saco de pancada. Ao menos arranjamos um com alguma classe e bom gosto. Vá lá Pedro, não faça beicinho, estou a ser generosa.

João, será melhor publicar este comentário como anónimo não vá ter de prestar contas à lei por me manifestar um pouco à larga.Estiquei-me...

"A mulher do pontos..." melhor assim não vá o diabo tecê-las!

JP disse...

"Anónima":
Isto sem o Pedro seria muito mais cinzento, sem dúvida.

Beijos.