06 março 2009

The Sex Files #2 - O Último Tango em Paris


A
inda a Becel não ditava regras nos cuidados com o coração e já a manteiga se chegava à frente (ou no caso, atrás) como importante fonte de prazer na alimentação.
Em 1972 não interessava muito o que se comia com manteiga, mas sim quem se comia com manteiga.

O filme de Bernardo Bertolucci, que nunca deixou de filmar o lado sensual da vida, mesmo que sejam as ventas peludas dos camelos em "Um Chá no Deserto", foi um escândalo na altura, até porque nenhum dos protagonistas tem mais de 1 metro e 70.

As cenas entre Marlon Brando (Paul) e Maria Schneider (Jeanne) num hotel de Paris desafiaram as catedrais de cristal que veneravam uma moral em fiapos, herança da libertinagem dos anos 60.

Paul e Jeanne, um casal de amantes do género "isto agora vai ser até a pele cair", experimentaram no celulóide todas as posições, para gáudio dos espectadores ávidos de truca-truca no grande ecran da sala escura.

Mas o prato forte foi mesmo a "Sodomia em Banho de Manteiga".
Basicamente, precisa de alguém que se preste ao papel de peru, em cujo fiófó espeta uma boa dose de manteiga.
Depois é mexer bem com... ann... um pauzinho.

Por norma, é importante preparar este prato apanhando o peru distraído, ou o mesmo alegará que ali nem pensar, nem fazendo de conta para o cinema.

Se estiverem interessados, "O Eldorado" sugere que sigam a par e passo a demonstração que se segue e depois... bem, depois escrevam para cá a contar como foi.

2 comentários:

Patrícia disse...

MANTEIGA???
nem quero saber o que é que eles enfiam nas sandes!

filomeno2006 disse...

Ha cuecas ?