17 setembro 2007

O Primeiro Dia

159

Patrícia

Olá. Chamo-me Patrícia Sousa, sou enfermeira de profissão, tenho 31 anos e este é o primeiro dia de aulas do meu filho Miguel.
O tempo, de facto, passa a correr e não pára sequer para beber água nesta maratona sem medalhas. Ainda parece que foi ontem que abri as pernas para o fedelho vir ao mundo e hoje já ele vai aprender a ler e a escrever.

É mais um rombo no orçamento, por causa das mochilas cheias de livros, cadernos, marcadores... Já para não falar da roupa suja no recreio, dos sobrolhos rasgados e dos joelhos esfolados, e das intermináveis discussões com o Carlos, o meu marido, sobre quem o vai buscar.

Tudo isto no momento em que, lá no hospital, acumulo erros atrás de erros, motivados por este stress que me devora "como fogo num palheiro", como diz o Carlos.
E ainda não me esqueci do que aconteceu em Maio do ano passado, quando anestesiei o tipo do cancro no pâncreas, até ele ficar de coma. O que dura até hoje. Felizmente a administração foi compreensiva e quanto a familiares do agora morto-vivo, nem sinal, a não ser a mulher dele e outra personagem bizarra, com verruga medonha, que aparece de vez em quando, sem dirigir uma sílaba a alguém.

Ando nervosa, stressada, instável.
Tão depressa sorrio com tudo isto, com orgulho de mulher feita, como tenho vontade de cortar os pulsos com uma lâmina de barbear.

É o primeiro dia de aulas do meu filho Miguel... quem diria?

Diamantina

Olá. Chamo-me Diamantina Conceição, sou contínua, isto é, auxiliar de educação, tenho 56 anos e hoje é o primeiro dia de aulas do novo ano lectivo.
Não dormi toda a noite, só de pensar que hoje regressava o tormento de aturar gritos, correrias, mimos e birras dos filhos dos outros.

Não tive filhos, não os quis ter e nunca quis saber dos filhos dos outros e é realmente uma bela prenda de Deus, isto de prender-me a esta profissão há mais de 20 anos. É mais um rol de meses de limpa, esfrega, varre, lava e encera!
Detesto todos estes gaiatos - enfileirados como ovelhas ronhosas - que só trazem merda agarrada aos pés e maldade nas suas cabeças de vento que de bom grado esborracharia com a minha velha vassoura, como se fossem ratazanas, que é o que eles são!! Estou farta!! Farta!!

De qualquer forma, este promete ser um ano diferente, mais que não seja porque o filho da enfermeira começa hoje os seus dias de aulas e, se depender de mim, o fedelho há-de ir para casa em cadeira de rodas.
A puta da mãe dele não sabe, mas o Alberto que ela quase matou no hospital de loucos onde trabalha, foi e continua a ser o único homem que amei em toda a minha vida.

E, embora nunca tenha falado com o Alberto (porque nunca tive coragem para lhe dirigir a palavra, derivado que tenho complexos com este buço que me ornamenta o lábio superior e também esta verruga peluda debaixo da vista direita, que de quando em vez deita pus), não me posso esquecer que ela quase o matou e vamos lá a ver se ele sai desta, porque morto parece ele.
E é esta gente enfermeira!! Vão comer cornos!!

Mas enfim... hoje é o primeiro dia de aulas do filho da enfermeira... quem diria?

(Continua no post abaixo)

22 comentários:

Mad disse...

JP, fui aqui mesmo ao lado ver o Insolente e... Jesus!!!, é do melhor! Bela dica, sim senhor. Conseguiu-me pôr à gargalhada e logo com o meu querido Pavarotti, imagina. Até tive vergonha.

Quanto ao teu texto, tens jeito para novelas, já se vê. Gostei do pormenor da verruga. Beijos.

João Paulo Cardoso disse...

Mad:

1.Fáxavor de não gastar mais tempo no Insolente do que aqui.

2.Sou muito ciumento e não quero perder clientela.

3.Mas se for necessário também começo a escrever sem dó nem piedade de ninguém.

4.Ai não, que não começo.

5.Beijos transatlânticos.

Visão Caleidoscópica disse...

Oi!!!
Li a tua resposta no outro post...
:))
Obrigada pelos excelentes epítetos.
E ainda bem que gostas...gosto de quem gosta de mim!
Eh..eh...eh...tão modesta e humilde que eu sou, não é?!
Bom, quanto ao teu post de hoje...
Credo, eu vou mas é dormir senão ainda adormeço a menos de meio para ler esta gaita toda.
Estavas mesmo inspirado no primeiro dia de aulas, ah?!
Mas eu prometo que volto amanhã para te ler com atenção.
E não estou a fazer figas! :))
Beijokas gordas.
Até amanhã

Anónimo disse...

Descansa fedelho que vai tudo correr bem. Pior seria se fosses Miguel McCann.

nf

João Paulo Cardoso disse...

Maria:
Finalmente alguém disse a verdade sobre o meu dramalhão de cordel:

"(...)eu vou mas é dormir senão ainda adormeço a menos de meio para ler esta gaita toda."

Mas prometeu, sem figas, ler hoje.
Vamos lá a ver se o pessoal do Oeste gosta do que escrevo...

Beijos, Maria.

João Paulo Cardoso disse...

Null Fame:
Ui!
Puro veneno!

"Pior seria, se fosses Miguel McCann", uma!
"Pior seria, se fosses Miguel McCann", duas!
"Pior seria, se fosses Miguel McCann", três!

E os quatro pedaços de dramalhão de cordel sobre o regresso às aulas, são vendidos ao senhor com ar de esgazeado!

TOC!

Visão Caleidoscópica disse...

Pronto, aqui estou eu.
O prometido é devido.
E li tudinho....ufa!!!!
Fiquei na dúvida se devia comentar aqui ou lá em baixo, mas pronto, deve ir dar ao mesmo.
E também já li o teu reply ao meu comentário :)
E digo-te que o pessoal do Oeste, representado unicamente na minha pessoa !Eu!, até que gostou do dramalhão.
Coitado do fedelho!!!
Deverias ter colocado uma vozinha da consciência a dizer
-Estás fod....ops...lixado!!!
Ou será antes o fedelho quem vai lixar aquele pessoal todo?!
Vais fazer continuação da história no final do ano lectivo?!
Ou quem sabe a meio do ano com "As peripécias do fedelho"....
Bom, mas o facto é que resisti à leitura e estou aqui vivinha da silva.
Mas estas tuas inspirações...vou-te contar!!!
Beijos do Oeste.
Até mais.....

João Paulo Cardoso disse...

Maria:

É sempre bom receber tiros, digo, mimos do Oeste.

A propósito... (e vou escrever isto mandando a dieta dar uma volta):
Que doces típicos é que se comem por aí, além das Cavacas?

Nham, Nham!!
(confesso-me guloso e não gostei da merenda de hoje...)

Beijos.

Visão Caleidoscópica disse...

Ahhh...ahhh...ahhhh....
Acabei agorinha mesmo de ler o teu reply e corri at� aqui.
Tu �s uma "pedra" mesmo!!!
Parto-me a rir contigo, confesso!
E agora que aqui chego ainda me perguntas por doces regionais?
Bom, as explica�es penso que est�o a 30� � hora....se preferires guia turistica...ui, isso nem se fala!
Bom, mas como tu at� �s um "gajo porreiro" (ops!estou-me a esticar?), informo-te que as Cavacas e os Beijinhos s�o das Caldas da Rainha. Em �bidos � mesmo para a piela de ca�r para o lado...tens a Ginginha genu�na e a que � servida em copos de chocolate...
"Beba a Ginja e coma o copo!".
Se fores mais para cima tens os doces conventuais em Alcoba�a....uiii, as barrigas de freira recomendam-se mas cuidado com o "Castrol".Em Alfeizer�o tens os deliciosos past�is de nata, quentinhos e estaladi�os que em nada se assemelham aos de Bel�m. Em Leiria tens os Barquinhos, as Barricas ou as Flores de Liz...nham, nham....
Se preferires ficar l� mais por baixo, tens os Travesseiros de Mafra ou os Fofinhos de Belas, j� para n�o falar nas Queijadas de Sintra, mas isso j� fica muito longe.
At� me fazes crescer �gua na boca. Caramba, o que te havia de lembrar!
Agora, meu grande guloso, serve-te!
Mas depois n�o praguejes com a balan�a!!!
Mais informa�es...hummm, s� a "pagantes"!
Beijos lambusados.
At� mais....

PS: E agora ainda tenho que ir ao "outro lado" para ver o que me deixaste. Realmente! Oh, vida atribulada!!!
Isto � giro!

Miosotis disse...

Ohhh pá, afinal como é que é?!
Tu andas-me a enganar!!!
Aqui deste lado não tem nada!
Mau..mau...mau...
Olha que enganar uma donzela....
Enfim...
Será que isto já é uma das tropelias do fedelho?!
Mas eu não sou a contínua nem sequer "a outra" (qual delas?!).
Bom....
Jinhos....queres com florinhas ou com os tais docinhos regionais?1
:))
Fica ao teu critério, mas eu se fosse a ti queria dos dois :))

João Paulo Cardoso disse...

Maria: No outro lado, acho que não cheguei a deixar nada.

Deixa-me tu o teu e-mail para que eu deixe morada.
Então farás o favor de mandar pelo correio ou camião do Modelo, uma embalagem de barrigas de freira.

E seremos amigos para sempre, boa?

Miosotis disse...

Ahhh....esqueci-me de te dizer uma coisita....
Não conheço "ovenhas" mas já conheço ovelhas :)
E não conheço "vasoura", mas sim vassoura. A consuante "s" assume a fonética "z" quando se encontra no meio de duas vogais.
Portanto, toca a varrer daqui para fora esses erros ortográficos, ou eu volto-te a pôr no 1º dia de aulas....
Jinhos vários, escolhidos por ti.

Mad disse...

JP, a acrescentar o comentário dali de cima, sugiro também o melhor bolo do mundo, que se esqueceram: o pão de ló de Alfeizerão. É de babar!

Quanto aos erros ortográficos: cala-te, Mad!, ou arranjas + um incidente internacional! ;D

Insolente disse...

Ainda não li confesso desde já, é tarde e agora não tenho paciência, a esta hora doi-me os olhos (mais sincero não dá). Hoje é so mesmo para responder ao teu comentário na minha barraca.

Epá não me pagam, essa é já a primeira. Eu gostava que me pagassem mas não pagam. Venho por outro lado demonstrar a minha profunda satisfação em fazer parte da tua Blogoteca Premium, não sabia que isso existia e é uma honra partilhar o terreno dos gato e do nogueira (tem juizo pá).

E como isto hoje é so agradecimentos, obrigadinho aí pela publicidade ao meu barraco, prometo tentar não te roubar a clientela como já li por aí, seria de facto uma dentada na mão estendida, vamos partilhando clientes.

Agora é tempo de te desapontar. À questão por ti colocada "quem és tu e tal", epá não sou ninguem. Não num sentido literal uma vez que existo física e socialmente mas de facto não sou ninguem no mundo da escrita criativa, do humor ou de outro mundo qualquer. Se quiseres ficar desapontado por completo posso enviar-te um mail e aí ficas com a minha banalíssima identidade.

Para quem estava cansado para ler fartei-me de dar ao dedo.

Ora então um grande bem haja

João Paulo Cardoso disse...

Insolente ( e aos outros também):
Está na altura de abrir a goela, gritar e acordar.

Tenho vivido num mundo de sonhos e ilusões, assolapado por fantasmas que atacam à vez.

Não posso, não devo, não quero escrever mais linhas sobre estas últimas tormentas.

Sinto-me a perder as forças.

Ainda assim, não digo "adeus", mas sim "até breve".

Até breve.

Insolente disse...

Então como assim? Vais abandonar a blogosfera? Ora então um grande bem haja

Mad disse...

Volta, Adérito!

Susana disse...

Raios partam que enredo do... Ainda por cima li ao contrário, melhor dizendo tu escreveste ao contrário. A ordem é outra João, chiça. Olha, onde foste buscar tanta coisa? Até assusta, se por um lado dá para chorar, por outro dou comigo a gargalhar a ponto de pôr toda a gente a pé alarmada e por outro até dá nauseas (tanto a verruga de uma como os tops da outra). Enfim...
E o puto é que leva com esta gente toda. Já agora já pensaste em alguém responsabilizar o Carlos por alguma coisinha? Digo eu... Pois, mas os homens, sim vocês homens têm uma mania de se encobrirem...

Mad disse...

Imperdoável, só agora vi o novo link para contacto "para produção de textos e conteúdos"... ando mesmo distraída! Uma nova carreira em perspectiva ou um anzol ao Insolente?

Boa sorte, either way.

Insolente disse...

Mas que raio, sempre que venho a este blogue há uma nova referência ao meu blognome. Por mim tudo bem, faz-me bem ao ego saber que andam a falar de mim e logo eu que o tenho tão frágil :D Ora então um grande bem haja

Carlota disse...

Que belo texto!

João Paulo Cardoso disse...

carlota:

Ora, aqui está mais uma nova "amiga".

Seja então bem-vinda Carlota, a esta tasca de petiscos.
Aproveito para sugerir aos meus leitores e amigos que cliquem ali no "carlota" a azul e espreitem o blog desta nossa amiga.

Poesia, cor, sedução.
Está giro.