08 fevereiro 2008

Quinta das Ratazanas

O Eldorado - Edição nº 208

Exceptuando a Buraca, a Pedreira dos Húngaros e a Cova da Moura, os bairros problemáticos da Grande Lisboa têm nomes enganadores: Quinta da Princesa, Quinta da Fonte, Bairro do Picapau Amarelo ou Bairro da Bela Vista, este em Setúbal.

Presumo que tenham sido só sorrisos no primeiro dia e dentes partidos nos seguintes.
E carteiras bem enfiadas nos bolsos, uma caçadeira de canos cerrados atrás da porta do quarto, alarmes a fazer lembrar Bagdad em 1991 e até penicos cheios daquele estranho cocó que a avó faz quando come pedaços de toucinho com favas.
Arranjaram-se cães ferozes e amedrontadores como dobermans, pit bulls e chihuahuas incadescentes.
E, quando tudo falhar, haverá sempre um terço no bolso para pedir à Nossa Senhora que faça chover canivetes afiados na altura do valha-me Deus.

Atendendo a esta bizarra situação típica do nosso Portugal, o "Eldorado" sugere, digo, aconselha vivamente, digo, exorta veementemente que, no momento de nidificar na Grande Lisboa prefira bairros com os seguintes nomes:
Bairro dos Facínoras Violadores; Quinta das Ratazanas; Bairro do Sol Ausente; ou Bairro dos Mortos-Vivos.
Se existirem, estes são os melhores sítios para se viver.

Pronto, era só isto.
Bom fim-de-semana e se saírem para aproveitar o sol, fechem bem a porta.

5 comentários:

paulo cristo disse...

olha, sempre que quiseres podes visitar o meu blog http://artentado.blogspot.com/
que serve para mostrar os meus trabalhos, mas vai estar em construçao por algum tempo

adeus

JP disse...

Mais um e muitos serão sempre poucos...

Acredito que vais reencontrar o caminho para o teu Eldorado em breve.

Um abraço.

Huckleberry Friend disse...

"What's in a name?", já escrevia Shakespeare, pela boca da bela Capuleto... É certo que o nome não faz a coisa e que não bastam princesas ou belas vistar para tornar os bairros frequentáveis ou sequer habitáveis. Mas é preciso ter cuidado com as generalizações, jp. Nem a Cova da Moura nem a Pedreira dos Húngaros têm só gente má, e o estigma que a fama de uns lança sobre outros é tramado, sobretudo para quem já vive tão mal e em sítios tão pouco apetecíveis.

Um abraço!

Anónimo disse...

xé... komé pula, tax a falar male du meu kubiko, vote partir a cara bacam. Bo sta dodo, aki na bela o pip´s é nhós manera sem espigas.

Axim vote katar o bote...depos vas po kubiko no tarifa, lol. Abraço

João Paulo Cardoso disse...

Buraka Som Sistema, são vocês?

Gosto muito do vosso trabalho e também deste vosso comentário anónimo.
Pena só perceber metade do que escreveram...

Um abraço, "bacams"!